Trata-se de documentos de "nada consta" para Alejandro de Viveiros Ortiz , certificado de antecedentes civis e criminais e atestado da Procuradoria da República junto ao Tribunal de Roma

(Emitidos em 2004 e 2000), no qual consta que nunca foi investigado e nem se quer foi testemunha em qualquer processo ou investigação na Itália.